quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Dom Bosco

   
    Dom Bosco, ou São João Bosco, é o Santo Mestre e Pai da Juventude. De família de muito pobres agricultores, órfão de pai desde muito cedo, sempre quis ser padre, mas teve que trabalhar muito e até mendigar para seguir estudando. Na cidade de Bechi, noroeste da Itália, sua casa, que foi muito bem preservada, é um perfeito retrato das condições em que viveu sua infância e adolescência.


    Esses difíceis anos marcaram-lhe pelo resto da vida, sempre fazendo-o ver a si mesmo nos jovens carentes que conhecia. Seu carinho era especialmente voltado ao bem-estar dos órfãos, que saiam de suas terras para as cidades em busca de trabalho, onde ou eram explorados ou passavam fome vivendo nas ruas, expostos à criminalidade.
    Sua maior obra é a Pia Sociedade de São Francisco de Sales, conhecida como os salesianos, criada em 1859 para a educação de adolescentes e jovens. Começou como um oratório, depois uma escola profissional, mais tarde um colégio e por fim um internato. O nome é uma homenagem ao Santo francês, cujos escritos são a inspiração de muitos padres desde o século XVII.
    Essa congregação foi de suma importância para a formação religiosa de toda a gente na região de Turim, pois por esses tempos o Estado italiano afastava-se cada vez mais da Igreja. Dom Bosco criou um sistema preventivo para instrução dos jovens, evitando que caíssem nos maus costumes da modernidade e do secularismo. Seu sistema pedagógico é baseado em três princípios: Razão, Religião e Bondade. E assim, para mais amplo atendimento, abriu também casas de hospedagem, escola de artesanato, campos de diversão e escolas de alfabetização, nas quais oferecia catequese e orientação profissional. Ele mesmo, durante seus estudos, havia trabalhado como ferreiro, carpinteiro, sapateiro e costureiro. Realmente ativo, quando podia estudava música.


    Sua admiração pelo Santo de Sales fez dele também um grande defensor da fé católica. Fervoroso devoto de Nossa Senhora Auxiliadora, fundou com Santa Maria Domenica Mazzarello o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, conhecidas como irmãs salesianas, para a educação de meninas e moças. Fundou, por fim, a Associação Internacional dos Cooperadores Salesianos, para obter serviços e angariar doações pelo mundo afora em nome de toda a congregação. Ao Falecer em 1888, aos 72 anos, os salesianos já tinha 768 membros espalhados em diversos países, com 26 casas nas Américas e 38 na Europa.
    Novo modelo de padre, considerava de especial importância a devoção à Santíssima Virgem. Via na juventude a grande oportunidade para ajudar a melhorar a sociedade, e tornou-se para eles um cativante confessor. Procurava fazer-se presente de todos os modos, em todos os momentos da vida dos jovens.
    Grande místico, seu Anjo da Guarda aparecia-lhe, e protegia-o de grandes perigos, na forma de um grande cão cinza, que parecia um lobo. E a prova de seu intenso convívio com os jovens era seu sempre bom condicionamento físico. Foi grande escritor, de fácil expressão, privilegiada memória e espírito de liderança.
    Deixou-nos profundas diretrizes espirituais, que revelam um exímio educador:
    "Nas tentações invoque seu anjo. Ele deseja ajudar você mais do que você deseja ser ajudado por ele."
    "Se vocês se encontrarem em algum perigo de alma e de corpo, invoquem o Anjo da Guarda e eu tenho certeza que eles lhes assistirá e livrará."
    "Coragem e reze! Seu anjo também reza por você e você será ouvido."
    "Nestes tempos tão depravados, Deus quer demonstrar que Sua Imaculada Mãe é onipotente através do Seu Divino Filho."
    "Maria foi verdadeiramente por Deus constituída auxílio dos cristãos."
    "Maria protege todos seus devotos em todas necessidades, mas protege-os especialmente na hora da morte."
    "Maria Santíssima não quer a devoção daqueles que querem continuar vivendo em pecado."
    "Eu recomendo que diga todas noites, antes de se deitar, três vezes a seguinte oração: 'Querida Mãe, Virgem Maria, fazei com que eu salve minha alma."
    "Quando vocês se levantarem pela manhã, repitam sempre: 'Ave Maria...'"
    "Quem confia em Maria jamais será iludido."
    "Vocês leem no ofício de Nossa Senhora: 'Meu nardo exalou um suave perfume.' O nardo só exala perfume quando é amassado, por isso não se importem se forem maltratadas pelo mundo."
    "Maria mantenha-nos todos firmes e guie-nos pelo caminho do Céu."
    "Amai esta Vossa Mãe Celeste, de coração recorrei a ela."
    "Suporta de bom grado os defeitos alheios, se queres que os outros suportem os teus."
    "A caridade tudo suporta. Por isso, não terá verdadeira caridade quem não se dispuser a suportar os defeitos dos outros."

    "Ai de quem trabalhe esperando os louvores do mundo; o mundo é um mau pagador, e sempre paga com ingratidão."
    "A pureza da intenção é fazer aquilo que agrada a Deus. Quem nos dá certeza disso é a obediência."
    "Nossa cruz são os sofrimentos que todos encontramos em nossa vida."
    "Para fazer o bem, ocorre ter um pouco de coragem e estar disposto a alguma mortificação."
    "Todo sacrifício é pouco quando se trata da Igreja e do papado."
    "Persuadi-vos desta grande verdade: onde está o sucessor de Pedro, está a verdadeira Igreja."
    "Ninguém pode ser católico se não estiver unido ao Papa."
    "Trabalho e entendo que todos salesianos devem trabalhar pela Igreja até o último suspiro."
    "No Evangelho está escrito: 'Felizes os que choram', e não: 'Felizes os que vivem nos prazeres.'"
    "Lembra-te que neste mundo não temos tempo de paz, mas de contínua guerra."
    "Descansaremos no Céu."
    "É preciso contínua paciência, constância, perseverança, fadiga."
    "Nas contradições, o principal remédio é a tranquilidade e a caridade."
    "A mais segura defesa contra a ira é a demora em desafogá-la."
    "A vingança do verdadeiro católico é o perdão e a oração pela pessoa que o ofende."
    "Será grande o dia para aquele que conseguir dobrar um inimigo e conquistar um amigo."
    "Aquele que se interessa pela Salvação de uma alma, tem fundadas esperanças de salvar a própria."
    "Aja de modo que, por tuas ações e por tuas palavras, qualquer pessoa saiba que tu procuras o bem das almas."
    "Quando vocês entrarem no Céu, Deus vos mostrará as almas que vocês ajudaram a salvar."
    "Faltando a moralidade, perde-se a alma para Deus e a honra para o mundo."
    "Neste mundo a gente não encontra a felicidade, se não houver a Paz com Deus."
    "Quem não tem Paz com Deus, não tem paz consigo mesmo nem com os outros."
    "A maneira de fazer bem toda nossa ação é fazê-la na presença de Deus."
    "Deus colocou-nos no mundo para os outros."
    "Se queres fazer-te bom, pratica apenas três coisas e tudo andará bem. Ei-las: alegria, estudo e piedade."
    "Quem é humilde é amável; será amado por todos: por Deus e pelos homens."
    "A humildade é a fonte de toda tranquilidade."
    "Andando com maus companheiros, vocês acabam perdendo-se, pondo em risco a própria Salvação."
    "Conviver com muitos que fazem o bem, anima-nos sem que percebamos."
    "Se querem que nossa vida seja sempre alegre e tranquila, procurem viver sempre na Graça."
    "Quereis que o Senhor vos conceda muitas Graças? Visitai-O frequentemente. Querei que Ele vos conceda poucas? Visitai-O raramente."
    "A vocação conserva-se com uma vida recatada e com a Santa Comunhão."
    "As vocações conservam-se somente com a oração. Quem deixa a oração, certamente deixará sua vocação."
    "Enquanto alguém se conserva casto, sempre tem viva fé, firme esperança e ardente caridade."
    "Amem muito a castidade. Lembrem-se, para conservá-la é precioso trabalhar e rezar."
    "Meios positivos para conservar a castidade: oração, fazer do ócio frequência nos Sacramentos, vigilância nas pequenas coisas."
    "A mortificação dos olhos é o grande protetor da pureza."
    "O que somos é presente de Deus, o que nos tornamos é o nosso presente para Ele."

    "Que triste ver cristãos fazendo pouco-caso ou mesmo nenhum do Augusto Sacrifício que é feito no altar."
    "Os dois mais fortes sustentáculos para a caminhada até o Céu são os Sacramentos da Confissão e da Comunhão."
    "O confessor é um amigo que não deseja outra coisa senão o bem de nossas almas."
    "Confessem-se como se sua Confissão fosse a última de suas vidas."
    "Sabe o quê quer dizer cair em pecado mortal? Quer dizer renunciar o filho de Deus e ser escravo de Satanás."
    "Causa-me mais dor escutar uma blasfêmia do que tomar um soco."
    "O demônio faz de tudo para impedir a oração."
    "As mentiras, além de ser uma ofensa a Deus, tornam-nos filhos do demônio."
    "O demônio não tem medo da penitência e sim da obediência."
    "Onde existe trabalho, não está o demônio."
    "A verdadeira causa de todos os males é o pecado. O pecado torna infelizes os povos."

    "Fujam do pecado como seu maior inimigo."
    "Sejam firmes no propósito de impedir o mal e fazer o bem, mas sejam sempre dóceis e amáveis, perseverantes e prudentes."
    "Procure fazer-te amar, se queres fazer-te respeitar."
    "A bondade é estimada também pelos maus homens, ainda que eles não as pratiquem."
    "A leitura dos jornais rouba grande parte do tempo aos sérios estudos, e atrai a alma para muitas coisas inúteis."
    "Façamos o bem a todos e o mal a ninguém."
    "Fazer o bem sem aparecer. A violeta fica escondida, mas a gente acha o perfume."
    "Do próximo, ou falar bem ou calar a boca."
    "Fale pouco de você e menos ainda dos outros."
    "Não adianta nada ficar lamentando os males, é preciso arregaçar as mangas e dar de tudo para eliminá-los."
    "Não fique desculpando seus defeitos, procure corrigi-los."
    "Ser bom não consiste em não cometer falhas, mas na vontade de corrigir-se."
    "Não é possível que quem é grato não possua também outras virtudes."
    "Basta que um jovem entre numa casa salesiana para que a Santíssima Virgem o tome imediatamente debaixo de sua especial proteção."
    "Um grande sustentáculo para vós, uma poderosa arma contra as insídias do demônio, caros jovens, tendes na devoção a Maria Santíssima."
    "Devemos fazer Deus passar no coração dos jovens, não somente na porta da Igreja, mas também na da escola."
    "Jesus quer fazer-se nosso modelo, nossa vida, nosso exemplo em tudo, particularmente na educação da juventude."
    "Lembrai-vos de que a educação é questão de coração, do qual somente Deus pode dar-vos as chaves."
    "É preciso que o Senhor tome posse do coração dos jovens, antes que o pecado o faça."
    "Estamos convencidos de que muitos dentre os jovens são ricos de recursos espirituais, e apresentam germes de vocação apostólica."
    "Tudo eu daria para ganhar o coração dos jovens, e assim poder apresentá-los como presente ao Senhor."
    "Essa querida juventude foi sempre terno objeto de minhas ocupações, de meus estudos, de meu ministério sacerdotal e de nossa congregação."
    "Quero ensinar um método de vida cristã que seja alegre, mostrando os verdadeiros prazeres de modo que vocês possam dizer: 'Sirvamos ao Senhor com alegria.'"
    "A formação dos jovens consiste em duas coisas: doçura, e comunhão e confissão frequentes."
    "Estudo, trabalho e oração: eis o que tornará bons os jovens."
    "Os jovens não só devem ser amados, mas devem saber que são amados. A primeira felicidade de um menino é saber-se amado."
    "Ganhai o coração dos jovens por meio do amor."
    "Eu não quero outra coisa dos jovens senão que sejam bons e estejam sempre alegres."
    "O meu sistema? Simplicíssimo: dar aos jovens plena liberdade de fazer o que mais lhes agrada. O problema é neles descobrir germes de boa disposição e procurar desenvolvê-los."
    "Desejo ver meus jovens correrem e pularem alegremente no recreio."
    "Familiaridade com os jovens especialmente no recreio. Sem familiaridade não se demonstra afeto, e sem essa demonstração não pode haver confiança. Quem quer ser amado, deve demonstrar que ama. O mestre visto apenas na cátedra é mestre e nada mais; mas se está no recreio com os jovens torna-se irmão..."
    "Conseguir-se-á mais com um olhar de bondade, com uma palavra animadora que encha o coração de confiança, do que com muitas repreensões, que só trazem inquietações e matam a espontaneidade."
    "Consideremos nossos alunos como filhos, pondo-nos a seu serviço e não os dominando."
    "Em todo jovem, mesmo no mais infeliz, há um ponto acessível ao bem. E a primeira obrigação do educador é buscar esse ponto, essa corda sensível do coração, e tirar bom proveito."
    "A juventude é a porção mais delicada e preciosa da sociedade humana."
    "Felizes aqueles que se entregam a Deus, para sempre, na sua juventude."
    "Prometi a Deus que até meu último suspiro seria para os jovens."

    "Foi ela, Maria Auxiliadora quem tudo fez."

    Como um grande sinal de Deus que foi, seu corpo ainda não se corrompeu, e pode ser visto na Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora, em Turim.


    São Dom Bosco, rogai por nós!

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Deus do Universo


    Para expressar Seu infinito poder através de passagens bíblicas, por várias vezes Deus usou as dimensões cósmicas como parâmetro. Foi sob essa inspiração que disse o salmista: "Nos Céus estabeleceu o Senhor Seu trono, e Seu império estende-se sobre o universo." Sl 12,19
    De novo aqui: "Ó Senhor, Nosso Deus, como é glorioso Vosso Nome em toda a terra! Vossa majestade estende-se, triunfante, por cima de todos os céus." Sl 8,2
    Mais uma vez aqui: "Tudo subsiste perpetuamente por Vossos decretos, porque o universo Vos é sujeito." Sl 118,91
    Ainda: "Porque Deus é o Rei do universo; entoai-Lhe, pois, um hino!" Sl 46,9
    E também: "Narram os céus a Glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra de Suas mãos." Sl 18,2
    Em Macabeus, vemos uma citação que diz do poder de Deus para varrer o universo apenas com um gesto: "Eles confiam, dizia ele, em suas armas e em sua audácia, mas nós colocamos nossa segurança no Deus Todo-poderoso, que pode, com um só leve aceno, desbaratar tanto os que nos atacam como o universo inteiro." 2 Mc 8,18
    No livro da Sabedoria foi dito que o Espírito de Deus é a 'matéria' onipresente, que dá consistência ao cosmos: "Com efeito, o Espírito do Senhor enche o universo, e Ele, que tem unidas todas as coisas, ouve toda voz." Sb 1,7
    E só Deus, Ele mesmo, faz perceber Seu infinito poder que está impresso em toda Sua obra: "... foi Ele Quem me deu a verdadeira ciência de todas as coisas. Quem me fez conhecer a constituição do mundo e as virtudes dos elementos, o começo, o fim e o meio dos tempos, a sucessão dos solstícios e as mutações das estações, os ciclos do ano e as posições dos astros, a natureza dos animais e os instintos dos brutos, os poderes dos espíritos e os pensamentos dos homens, a variedade das plantas e as propriedades das raízes. Tudo que está escondido e tudo que está aparente eu conheço. Porque foi a Sabedoria, criadora de todas as coisas, que mo ensinou. Há nela, de fato, um espírito inteligente, santo, único, múltiplo, sutil, móvel, penetrante, puro, claro, inofensivo, inclinado ao bem, agudo, livre, benéfico, benévolo, estável, seguro, livre de inquietação, que tudo pode, que de tudo cuida, que em todos os espíritos penetra, os inteligentes, os puros, os mais sutis. Mais ágil que todo movimento é a Sabedoria, ela tudo atravessa e penetra, graças à sua pureza. Ela é um sopro do poder de Deus, uma irradiação límpida da Glória do Todo-poderoso..." Sb 7,17-25
    São Paulo , porém, não vê desculpas para que não se reconheça tão graciosa obra, e diz dos não-judeus de então: "Porquanto o que se pode conhecer de Deus eles o leem em si mesmos, pois Deus lho revelou com evidência. Desde a criação do mundo, as invisíveis perfeições de Deus, Seu sempiterno poder e divindade tornam-se visíveis à inteligência por suas obras; de modo que não se podem escusar." Rm 1,19-20


SALVADOR CÓSMICO

    Enquanto Deus, Jesus também Se apresentou como uma grandeza cósmica: "Eu sou a Luz do mundo; aquele que Me segue não andará em trevas, mas terá a Luz da Vida." Jo 8,12
    Essa figura de astro de luz, que Ele evoca, tinha sido previamente inspirada ao salmista: "Porque o Senhor Deus é nosso sol..." Sl 83,12
    E foi assim que Zacarias, pai de São João Batista, descreveu Nosso Salvador: "Graças à ternura e Misericórdia de Nosso Deus, que vai trazer-nos do alto a visita do Sol nascente, que há de iluminar os que jazem nas trevas e na sombra da morte, e dirigir nossos passos no caminho da Paz." Lc 1,78-79
    De fato, pouco antes de Sua Ascensão aos Céus, Jesus falou de um poder absoluto como garantia de Seus ensinamentos, que simplesmente não podem ser relativizados, e afirmou também Sua onipresença: "Mas Jesus, aproximando-Se, disse-lhes: 'Toda autoridade foi-Me dada no Céu e na terra. Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo.'" Mt 28,18-20
    Avisou ainda que Sua Volta seria marcada por grandes sinais nos céus, demonstrando inequívoca majestade, e que Seu povo será recolhido de todas as partes do universo: "Naqueles dias, depois dessa tribulação, o sol se escurecerá, a lua não dará seu resplendor; cairão os astros do céu e as forças que estão no céu serão abaladas. Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e Glória. Ele enviará os anjos, e reunirá Seus escolhidos dos quatro ventos, desde a extremidade da terra até a extremidade do céu." Mc 13,24-27
    Afirmativamente, os seguidores da tradição de São Paulo falam em 'mundos', e dão uma inusitada explicação para a origem ao mundo material: "Pela fé reconhecemos que os mundos foram criados pela Palavra de Deus, e que as coisas visíveis se originaram do invisível." Hb 11,3
    Ainda sobre os abalos das forças celestiais, que sinalizam para a manifestação final do Cristo, São Pedro deu-nos mais alguns detalhes dessa transformação do universo: "Naquele Dia os céus passarão com ruído, os elementos abrasados se dissolverão, e será consumida a terra com todas obras que ela contém. ... esse Dia, em que hão de dissolver-se os céus inflamados, e hão de fundir-se os elementos abrasados!" 2 Pd 3,10.12
    Isaías também havia falado sobre esse Grande Dia, usando termos parecidos: "Nem as estrelas do céu nem suas brilhantes constelações farão resplandecer sua luz; o sol se obscurecerá desde o nascer, e a lua já não enviará sua luz." Is 13,10
    Igualmente o Profeta Joel: "Diante deles treme a terra, os céus vacilam, o sol e a lua obscurecem-se, as estrelas perdem seu brilho. À frente de Seu exército, o Senhor faz ouvir Sua voz, pois Seu batalhão é imenso e poderoso para executar Sua Palavra. Sim, o Dia do Senhor é grandioso e temível! Quem o poderá suportar?" Jl 2,10-11
    São João Evangelista, quando recebeu as revelações de Cristo na Ilha de Patmos, teve análoga visão desses acontecimentos: "O quarto anjo tocou. Foi atingida então uma terça parte do sol, da lua e das estrelas, de modo que se obscureceram em um terço; e o dia perdeu um terço da claridade, bem como a noite." Ap 8,12
    E em mais uma alusão a Seu poder e à Divina Sabedoria, Jesus disse que Sua Palavra é eterna, e que o universo terá fim: "Passarão o céu e a terra, mas Minhas palavras não passarão." Mc 13,31
    Essa verdade, aliás, já era uma antiga promessa de Deus, transmitida pelo Profeta Isaías: "Pois Eu vou criar novos céus, e uma nova terra..." Is 65,17
    Segundo São Lucas, São Pedro destacava na volta de Jesus não apenas as tribulações, mas também 'bons tempos', que farão perceber-se após a Recriação, que ele chamou de 'restauração universal': "Virão, assim, da parte do Senhor os tempos de refrigério, e Ele enviará Aquele que vos é destinado: Cristo Jesus. É necessário, porém, que o céu O receba até os tempos da restauração universal, da qual falou Deus outrora pela boca de Seus santos Profetas." At 3,20-21
    A Carta aos Hebreus, por sinal, ao falar de Jesus, confirma o poder de Sua Palavra para tamanha obra: "Esplendor da Glória de Deus e imagem do Seu ser, Ele sustenta o universo com o poder de Sua Palavra." Hb 1,3


REUNIR CRIATURAS DOS CÉUS E DA TERRA

    Com esse infinito poder, portanto, a Missão de Jesus é atrair e reunir o povo de Deus, conduzir Suas ovelhas, 'visíveis e invisíveis', à Casa do Pai. Na palavras de São Paulo, esse é o projeto do Pai, que "... nos manifestou o misterioso desígnio de Sua vontade, que em Sua benevolência formara desde sempre, para realizá-lo na plenitude dos tempos - desígnio de reunir em Cristo todas as coisas, as que estão nos Céus e as que estão na terra." Ef 1,9-10
    São Mateus, assim como São Marcos, diz especificamente que Cristo vai em reunir os Seus que se encontram espalhados por todo o cosmos: "Ele enviará Seus anjos com estridentes trombetas, e juntarão Seus escolhidos dos quatro ventos, duma extremidade do céu à outra." Mt 24,31
    E o Apóstolo dos Gentios garante que inexoravelmente Cristo cumprirá Sua missão "E quando tudo Lhe estiver sujeito, então também o próprio Filho renderá homenagem Àquele que Lhe sujeitou todas as coisas, para que Deus seja tudo em todos." 1 Cor 15,28
    Disse também, como vimos, que Deus quer 'reunir em Cristo todas as coisas', porque Ele é o modelo de toda Criação: "N'Ele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as criaturas visíveis e as invisíveis." Cl 1,16
    Ou que Ele é a 'medida' de toda Criação: "Mas a cada um de nós foi dada a Graça, segundo a medida do dom de Cristo..." Ef 4,7
    Enfim, Ele é nosso exemplo, nossa meta: "... até que todos tenhamos chegado à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, até atingirmos o estado de homem feito, a estatura da maturidade de Cristo." Ef 4,13
    N'Ele, segundo São Pedro, já se cumpriram muitas promessa de Deus, e por Ele nós voltamos a participar de Sua Divindade: "Seu divino poder presenteou-nos com tudo que contribui para a Vida e para a piedade, mediante o conhecimento d'Aquele que nos chamou por Sua Glória e força poderosa. Por elas foram-nos concedidos os bens prometidos, os maiores e mais valiosos, a fim de que vós vos tornásseis participantes da natureza divina..." 1 Pd 1,3-4
    De fato, mesmo antes de Sua definitiva Volta, a passagem do Cristo entre nós já representa a recuperação da semelhança de Deus, perdida pelo pecado, assim como nossa readmissão no Paraíso, pelos celestiais eflúvios dos Sacramentos e pelo já franqueado acesso das almas aos Céus. Diz São Paulo aos colossenses: "Porque aprouve a Deus fazer n'Ele habitar toda plenitude e por Seu intermédio reconciliar Consigo todas as criaturas; através d'Aquele que, ao preço do próprio Sangue na Cruz, restabeleceu a Paz a tudo quanto existe na terra e nos Céus." Cl 1,19-20
    Foi o que viu nos Céus São João Evangelista: "Vi também tronos, sobre os quais se assentaram aqueles que receberam o poder de julgar: eram as almas dos que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da Palavra de Deus, e todos aqueles que não tinham adorado a Fera ou sua imagem, que não tinham recebido seu sinal na fronte nem nas mãos. Eles viveram uma Nova Vida e reinaram com Cristo por mil anos." Ap 20,4


LEVAR SEU POVO À GLÓRIA DE DEUS

    Por Jesus, portanto, já podemos participar da Glória de Deus, pois Ele a concedeu aos Apóstolos para que vivessem a perfeição da unidade entre si, na Igreja, assim como a todos que busquem a Comunhão com os Céus. Ele rezou ao Pai: "Dei-lhes a Glória que Me deste, para que sejam um, como Nós somos um: Eu neles e Tu em Mim, para que sejam perfeitos na unidade..." Jo 17,22-23
    Porque a Igreja é o Corpo Místico de Jesus, o receptáculo da Glória de Deus, ou seja, parte do próprio Céu: "E Deus sujeitou a Seus pés todas as coisas, e constituiu-O Supremo Chefe da Igreja, que é o Seu Corpo, o receptáculo d'Aquele que enche todas as coisas sob todos os aspectos." Ef 1,22-23
    Por isso, defendendo a frequente participação de todos nas atividades neste projeto que se consumaria na Igreja, o Eclesiástico já recomendava: "Anda na companhia do povo santo, com os que vivem e proclamam a Glória de Deus." Eclo 17,25
    São Paulo dá idêntica recomendação ao jovem São Timóteo: "Foge das paixões da mocidade, busca com empenho a justiça, a fé, a caridade, a Paz, com aqueles que invocam o Senhor com pureza de coração." 2 Tm 2,22
    Quanto a recebermos Sua Glória, Jesus está aí para concedê-la e dela muitos já usufruíram, porque assim é a vontade do Pai, como diz São Paulo: "... nós temos-vos exortado, estimulado, conjurado a comportardes-vos de maneira digna de Deus, que vos chama ao Seu Reino e à Sua Glória." 1 Ts 2,12
    Sem dúvida, os seguidores da tradição deste Santo atestam: "Porque aqueles que uma vez foram iluminados saborearam a celestial dádiva, participaram dos dons do Espírito Santo, experimentaram a doçura da Palavra de Deus e as maravilhas do mundo vindouro..." Hb 6,4-5a
    Ela já foi igualmente experimentada através da , e por significativa parcela da humanidade, como narrou São João Evangelista: "Este foi o primeiro milagre de Jesus; realizou-o em Caná da Galileia. Manifestou Sua Glória, e Seus discípulos creram n'Ele." Jo 2,21
    Com efeito, a Carta aos Hebreus aponta uma imensa multidão: "Desse modo, cercados como estamos de tal nuvem de testemunhas..." Hb 12,1
    A plenitude da Glória, porém, só será por todos ostensivamente conhecida após a restauração de todas as coisas. É o que revelou São Pedro: "Pelo contrário, alegrai-vos em ser participantes dos sofrimentos de Cristo, para que possais alegrar-vos e exultar no Dia em que for manifestada Sua Glória." 1 Pd 4,13
    Será a definitiva instauração do Reino de Deus, representado pela Jerusalém Celestial: "A cidade não necessita de sol nem de lua para iluminar, porque a Glória de Deus a ilumina, e sua Luz é o Cordeiro." Ap 21,23
    Pois enquanto relutamos contra a necessária purificação, dela somos prontamente afastados por efeito de concessões feitas ao pecado. São Paulo ensina: "... todos pecaram e todos estão privados da Glória de Deus..." Rm 3,23
    Que não percamos, contudo, a esperança inspirada por Jesus, que através do Sacramento da Confissão instantemente nos concede a justificação! "Por Ele é que tivemos acesso a essa Graça, na Qual estamos firmes, e gloriamo-nos na esperança de um dia possuir a Glória de Deus." Rm 5,2
    Esperança que é dada aos que guardam Sua Palavra, e assim são selados pelo Santo Paráclito, porque neste resgate já refulge a Glória do Pai. Este Apóstolo diz aos gentios de Éfeso: "N'Ele também vós, depois de terdes ouvido a Palavra da Verdade, o Evangelho de vossa Salvação no qual tendes crido, fostes selados com o Espírito Santo que fora prometido, que é o penhor de nossa herança, enquanto esperamos a completa redenção daqueles que Deus adquiriu para louvor de Sua Glória." Ef 1,13-14
    De fato, disse Jesus: "Nisto é glorificado Meu Pai, quando produzis muito fruto e tornais-vos Meus discípulos." Jo 15,8
    Porque afastar-se de Jesus é afastar-se de Deus, segundo Ele mesmo: "Desse modo todos honrarão o Filho, bem como honram o Pai. Aquele que não honra o Filho, não honra o Pai, que O enviou." Jo 5,23
    E a glorificação de Jesus dá-se pela ação do Divino Espírito, que desde o Pentecostes tem guiado a Igreja: "Ele Me glorificará, porque receberá do que é Meu, e vo-lo anunciará." Jo 16,14
    Pois, conforme Isaías, essa também é uma antiga promessa: "Porque sobre todos os Seus se estenderá a Glória do Senhor..." Is 4,5
    Por essa razão, pede São Paulo: "Não contristeis o Espírito Santo de Deus, com o Qual estais selados para o Dia da Redenção." Ef 4,30
    E o salmista rezava: "Ó Meu Deus, criai em mim um coração puro, e renovai-me o espírito de firmeza. De Vossa face não me rejeiteis, e nem de mim retireis Vosso Santo Espírito." Sl 50,12-13
    O livro da Sabedoria registra: "A Sabedoria não entrará na alma perversa, nem habitará no corpo sujeito ao pecado; o Espírito Santo educador das almas fugirá da perfídia, afastar-se-á dos insensatos pensamentos, e a iniquidade que está por vir O repelirá." Sb 1,4-5
    Foi o que aconteceu com o próprio rei Saul, outrora um escolhido de Deus: "O Espírito do Senhor retirou-Se de Saul, e um espírito mau veio sobre ele, enviado pelo Senhor." 1 Sm 16,14
    Exaltando à perfeita Comunhão, porém, Jesus assegura à Igreja: "Até agora não pedistes nada em Meu Nome. Pedi e recebereis, para que vossa alegria seja perfeita." Jo 16,24
    Porque é através de inefáveis bençãos, graças e milagres que se efetiva Sua Glória, como aconteceu na ressurreição de São Lázaro, quando Ele afirmou: "Esta enfermidade não causará a morte, mas tem por finalidade a Glória de Deus. Por ela será glorificado o Filho de Deus." Jo 11,40
    Assim, ao convidar-nos à santidade, Jesus quer reintegrar-nos à perfeição da Divina Glória: "Portanto, sede perfeitos, assim como Vosso Pai Celeste é perfeito." Mt 5,48
    Pois, enquanto amados filhos de Deus, essa é a herança da Igreja. Ele disse: "Não temais, pequeno rebanho, porque foi do agrado de Vosso Pai dar-vos o Reino." Lc 12,32
    E prometeu: "Ao vencedor concederei assentar-se Comigo em Meu trono, assim como Eu venci e assentei-Me com Meu Pai em Seu trono." Ap 3,21
    São João Evangelista, no mesmo sentido, atestou a Recriação e uma expressiva promessa: "Vi, então, um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra desapareceram e o mar já não existia. Então Aquele que está assentado no trono disse: 'Eis que Eu renovo todas as coisas! O vencedor herdará tudo isso; Eu serei Seu Deus, e ele será Meu filho.'" Ap 21,1.5a.7
    Assim, mesmo cientes de nossa pequenez, sabemos que, pela Comunhão com o Pai, Ele coroa-nos e entrega-nos o universo. Canta o salmista: "Quando contemplo o firmamento, obra de Vossos dedos, a lua e as estrelas que lá fixastes... Que é o homem, digo-me então, para nele pensardes? Que são os filhos de Adão, para que com eles Vos ocupeis? Entretanto, Vós o fizestes quase igual aos anjos, de Glória e honra o coroastes. Destes-lhe poder sobre as obras de Vossas mãos, Vós submetestes-lhe todo o universo." Sl 8,4-7

    "Santo, Santo, Santo! Senhor, Deus do universo! Hosana nas alturas!"

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

A Sabedoria


PRIMEIRA CARTA DE SÃO PAULO AOS CORÍNTIOS

Capítulo I

    ... Não cesso de agradecer a Deus por vós, pela Divina Graça que vos foi dada em Jesus Cristo. N'Ele fostes ricamente contemplados com todos dons, com os da Palavra e os do conhecimento, tão solidamente em vós foi confirmado o testemunho de Cristo...
    Cristo não me enviou para batizar, mas para pregar o Evangelho; e isso sem recorrer à habilidade da arte oratória, para que não se desvirtue a Cruz de Cristo. A linguagem da Cruz é loucura para os que se perdem, mas, para os que foram salvos, para nós, é uma divina força. Está escrito: "Destruirei a sabedoria dos sábios, e anularei a prudência dos prudentes (Is 29,14)." Onde está o sábio? Onde o erudito? Onde o argumentador deste mundo? Acaso não declarou Deus por loucura a sabedoria deste mundo?
    Já que o mundo, com sua sabedoria, não reconheceu a Deus na Divina Sabedoria, aprouve a Deus salvar os que creem pela loucura de Sua mensagem. Os judeus pedem milagres, os gregos reclamam a sabedoria; mas nós pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos; mas, para os eleitos - quer judeus quer gregos -, força de Deus e Sabedoria de Deus. Pois a loucura de Deus é mais sábia do que os homens, e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.
    Vede, irmãos, vosso grupo de eleitos: não há entre vós muitos sábios, humanamente falando, nem muitos poderosos, nem muitos nobres. O que é estulto no mundo, Deus escolheu para confundir os sábios; e o que é fraco no mundo, Deus escolheu para confundir os fortes; e o que é vil e desprezível no mundo, Deus escolheu, como também aquelas coisas que nada são, para destruir as que são.
    Assim, nenhuma criatura se vangloriará diante de Deus. É por Sua Graça que estais em Jesus Cristo, que, da parte de Deus, tornou-Se para nós Sabedoria, justiça, santificação e Redenção, para que, como está escrito: "Quem se gloria, glorie-se no Senhor (Jr 9,23)." (vs. 4-6.17-31)

Capítulo II

    Também eu, quando fui ter convosco, irmãos, não fui com o prestígio da eloquência nem da sabedoria anunciar-vos o testemunho de Deus. Julguei não dever saber coisa alguma entre vós, senão Jesus Cristo, e Jesus Cristo crucificado
    Eu apresentei-me em vosso meio num estado de fraqueza, de desassossego e de temor. Minha palavra e minha pregação longe estavam da eloquência persuasiva da sabedoria; eram, antes, uma demonstração do Espírito e do divino poder, para que vossa não se baseasse na sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.
    Entretanto, o que pregamos entre os perfeitos é uma sabedoria, porém não a sabedoria deste mundo nem a dos grandes deste mundo, que são, aos olhos daquela, desqualificados. Pregamos a Sabedoria de Deus, misteriosa e secreta, que Deus predeterminou antes de existir o tempo, para nossa glória. Sabedoria que nenhuma autoridade deste mundo conheceu (pois se a houvessem conhecido não teriam crucificado o Senhor da Glória).
    É como está escrito: "Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou (Is 64,4)", tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que O amam. Todavia, Deus no-las revelou por Seu Espírito, porque o Espírito tudo penetra, mesmo as profundezas de Deus.
    Pois quem conhece as coisas que há no homem, senão o espírito do homem que nele reside? Assim também as coisas de Deus: ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus. Ora, nós não recebemos o espírito do mundo, mas sim o Espírito que vem de Deus, que nos dá a conhecer as Graças que Deus nos prodigalizou e que pregamos numa linguagem que nos foi ensinada não pela sabedoria humana, mas pelo Espírito, que exprime as coisas espirituais em termos espirituais.
    Mas o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, pois para ele são loucuras. Nem as pode compreender, porque é pelo Espírito que se devem ponderar. O homem espiritual, ao contrário, julga todas as coisas e não é julgado por ninguém. "Pois quem conheceu o pensamento do Senhor, para poder instruí-Lo? (Is 40,13)"
    Nós, porém, temos o pensamento de Cristo.

Capítulo III

    A vós, irmãos, não vos pude falar como a homens espirituais, mas como a carnais, como a criancinhas em Cristo. Eu dei-vos leite a beber e não alimento sólido, que ainda não podíeis suportar. Nem ainda agora o podeis, porque ainda sois carnais.
    Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se julga sábio à maneira deste mundo, faça-se louco para tornar-se sábio, porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois: "Ele apanhará os sábios em sua própria astúcia (Jó 5,13)." E em outro lugar: "O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, e Ele sabe que são vãos (Sl 93,11)." (vs. 1-2.18-20)


CARTA DE SÃO PAULO AOS EFÉSIOS

Capítulo I

    Rogo ao Deus de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da Glória, que vos dê um espírito de Sabedoria que vos revele o conhecimento d'Ele... (v. 17)


CARTA DE SÃO PAULO AOS COLOSSENSES

Capítulo I

    A Ele é que anunciamos, admoestando todos homens e instruindo-os em toda Sabedoria, para tornar todo homem perfeito em Cristo. Eis a finalidade de meu trabalho, a razão porque luto auxiliado por Sua força que poderosamente atua em mim. (vs. 28-29)

Capítulo IV

    Procedei com Sabedoria no trato com os de fora. Sabei aproveitar todas circunstâncias. Que vossas conversas sejam sempre amáveis, temperadas com sal, e sabei responder a cada um devidamente. (vs. 5-6)


CARTA DE SÃO TIAGO

Capítulo I

    Se alguém de vós necessita de Sabedoria, peça-a a Deus - que a todos generosamente concede, com simplicidade e sem recriminação - e ser-lhe-á dada. Mas peça-a com , sem nenhuma vacilação, porque o homem que vacila assemelha-se à onda do mar, levantada pelo vento e agitada de um lado para o outro. (vs. 5-6)

Capítulo III

    Meus irmãos, não haja muitos entre vós a arvorar-se mestres; sabeis que seremos julgados mais severamente, porque todos nós caímos em muitos pontos. Se alguém não cair por palavra, este é um homem perfeito, capaz de refrear todo seu corpo.
    Quem dentre vós é sábio e inteligente? Mostre com um bom proceder suas obras repassadas de doçura e de Sabedoria. Mas se tendes no coração um amargo ciúme e gosto pelas contendas, não vos glorieis nem mintais contra a Verdade. Esta não é a Sabedoria que vem do alto, mas é uma sabedoria terrena, humana, diabólica.
    A Sabedoria, porém, que vem de cima, é primeiramente pura, depois pacífica, condescendente, conciliadora, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, nem fingimento. (vs. 1-2.13-15.17)


LIVRO DE BARUC

Capítulo III

    Aprende onde se acha a prudência, a força e a inteligência, a fim de que saibas, ao mesmo tempo, onde se encontram a longa vida e a felicidade, o fulgor dos olhos e a Paz. Mas Quem descobriu a morada da Sabedoria? Quem penetrou em seus depósitos? Aquele que tudo sabe conhece a Sabedoria... É Ele Nosso Deus, a Ele nenhum outro se compara. Conhece com perfeição os caminhos que conduzem à Sabedoria, galardoando com ela Jacó, Seu servo, e Israel, Seu favorecido. Foi então que ela apareceu sobre a terra, onde permanece entre os homens. (vs. 14-15.32a.36-38)


LIVRO DE ISAÍAS

Capítulo XI

    Então o lobo vai morar ao lado do cordeiro, e o leopardo vai dormir perto do cabrito. O bezerro e o leãozinho andarão juntos, e um menino pequeno os conduzirá. A vaca e a ursa serão companheiras, suas crias vão dormir juntas, e o leão vai comer palha como o boi. A criança de colo vai brincar perto do covil da serpente, a pequena criança vai colocar a mão no antro da víbora. 'Ninguém causará mal nem nenhum dano em todo Meu Santo Monte', porque a terra estará cheia da Sabedoria de Deus, assim como as águas enchem os mares. (vs. 6-9)

Capítulo XXIX

    Pasmai-vos e maravilhai-vos, obstinai-vos, feridos de cegueira, embriagai-vos, mas não de vinho, cambaleai, mas não por causa da bebida. Porque o Senhor espalhou sobre vós um espírito de torpor, fechou vossos olhos e cobriu vossas cabeças.
    A revelação de todos esses acontecimentos permanece para vós como o texto de um livro selado. Quando o oferecem a um letrado, pedindo-lhe que o leia, ele responde: 'Não posso. O livro está selado.' Se o oferecem a um iletrado, pedindo-lhe que o leia, ele responde: 'Não sei ler.'
    O Senhor disse: 'Esse povo vem a Mim apenas com palavras e honra-Me só com os lábios, enquanto seu coração está longe de Mim e o temor que ele Me testemunha é aprendido por rotina. Por isso, continuarei a tratar esse povo de tão estranho modo que a sabedoria dos espertalhões se perderá e a inteligência dos astutos desaparecerá.' (vs. 9-14)


LIVRO DA SABEDORIA

Capítulo I

    A Sabedoria não entrará na alma perversa, nem habitará no corpo sujeito ao pecado; o Espírito Santo educador das almas fugirá da perfídia, afastar-se-á dos insensatos pensamentos, e a iniquidade que sobrevém O repelirá. (vs. 4-5)

Capítulo VI

    Resplandescente é a Sabedoria, e sua beleza é inalterável: os que a amam, facilmente a descobrem. Os que a procuram encontram-na. Ela antecipa-se aos que a desejam. Quem, para possuí-la, levanta-se de madrugada, não terá trabalho, porque a encontrará sentada à sua porta. Fazê-la objeto de seus pensamentos é a perfeita prudência, e quem por ela vigia, em breve não terá mais cuidado. Ela mesma vai à procura dos que dela são dignos; ela aparece-lhes nos caminhos cheia de benevolência, e vai ao encontro deles em todos seus pensamentos, porque, verdadeiramente, desde o começo, seu desejo é instruir, e desejar instruir-se é amá-la. Mas amá-la é obedecer às suas leis, e obedecer às suas leis é a garantia da imortalidade. Ora, a imortalidade faz habitar junto a Deus; assim o desejo da Sabedoria conduz ao Reino! (vs. 12-20)

Capítulo VII

    Que Deus me permita falar como eu quisera, e ter pensamentos dignos dos dons que recebi, porque é Ele mesmo Quem guia a Sabedoria e emenda os sábios, porque nós estamos em Suas mãos, nós e nossos discursos, toda nossa inteligência e nossa habilidade. Foi Ele Quem me deu a verdadeira ciência de todas as coisas, Quem me fez conhecer a constituição do mundo e as virtudes dos elementos, o começo, o fim e o meio dos tempos, a sucessão dos solstícios e as mutações das estações, os ciclos do ano e as posições dos astros, a natureza dos animais e os instintos dos brutos, os poderes dos espíritos e os pensamentos dos homens, a variedade das plantas e as propriedades das raízes. Tudo que está escondido e tudo que está aparente, eu conheço.
    Porque foi a Sabedoria, criadora de todas as coisas, que mo ensinou. Há nela, com efeito, um espírito inteligente, santo, único, múltiplo, sutil, móvel, penetrante, puro, claro, inofensivo, inclinado ao bem, agudo, livre, benéfico, benévolo, estável, seguro, livre de inquietação, que tudo pode, que de tudo cuida, que em todos espíritos penetra, os inteligentes, os puros, os mais sutis. Mais ágil que todo movimento é a Sabedoria. Ela tudo atravessa e penetra, graças à sua pureza.
    Ela é um sopro do poder de Deus, uma irradiação límpida da Glória do Todo-poderoso. É ela uma efusão da Luz Eterna, um espelho sem mancha da atividade de Deus, e uma imagem de Sua bondade. Embora única, tudo pode; imutável em si mesma, renova todas as coisas.
    Ela derrama-se de geração em geração nas santas almas e forma os amigos e os intérpretes de Deus, porque Deus somente ama quem vive com a Sabedoria! É ela, com efeito, mais bela que o sol e ultrapassa o conjunto dos astros. Comparada à luz, ela sobreleva-se, porque à luz sucede a noite, enquanto que, contra a Sabedoria, o mal não prevalece. (vs. 15-30)

Capítulo IX

    Deus de nossos pais, e Senhor de Misericórdia, que todas as coisas criastes pela Vossa Palavra, e que, por Vossa Sabedoria, formastes o homem para ser o senhor de todas Vossas criaturas, governar o mundo na santidade e na justiça, e proferir seu julgamento na retidão de sua alma, dai-me a Sabedoria que partilha do Vosso trono, e não me rejeiteis como indigno de ser um de Vossos filhos.
    Sou, com efeito, Vosso servo e filho de Vossa serva, um homem fraco, cuja existência é breve, incapaz de compreender Vosso julgamento e Vossas leis; porque qualquer homem, mesmo perfeito entre os homens, não será nada se lhe falta a Sabedoria que vem de Vós. Mas, ao lado de Vós está a Sabedoria que conhece Vossas obras; ela estava presente quando fizestes o mundo, ela sabe o que Vos é agradável, e o que se conforma às Vossas ordens. Fazei-a, pois, descer de Vosso Santo Céu, e enviai-a do trono de Vossa Glória, para que, junto a mim, tome parte em meus trabalhos, e para que eu saiba o que Vos agrada. Com efeito, ela sabe e conhece todas as coisas; prudentemente guiará meus passos, e proteger-me-á no brilho de sua glória. Assim, minhas obras Vos serão agradáveis...
    Que homem, pois, pode conhecer os desígnios de Deus e penetrar nas determinações do Senhor? Tímidos são os pensamentos dos mortais, e incertas nossas concepções; porque o corpo corruptível torna pesada a alma, e a morada terrestre oprime o espírito carregado de cuidados. Mal podemos compreender o que está sobre a terra, dificilmente encontramos o que temos ao alcance da mão. Quem, portanto, pode descobrir o que se passa no Céu? E quem conhece Vossas intenções, se Vós não lhe dais a Sabedoria? Se do mais alto dos Céus Vós não lhe enviais Vosso Espírito Santo? Assim se tornaram direitas as veredas dos que estão na terra; os homens aprenderam as coisas que Vos agradam e pela Sabedoria foram salvos. (vs. 1-6.9-12a.13-18)


LIVRO DOS PROVÉRBIOS

Capítulo IX

    O princípio da Sabedoria é o temor ao Senhor! (v. 10)


ECLESIÁSTICO

Capítulo I

    Toda a Sabedoria vem do Senhor Deus; ela sempre esteve com Ele. Ela existe antes de todos os séculos. A Sabedoria foi criada antes de todas as coisas, a prudente inteligência existe antes dos séculos!
    O Verbo de Deus nos Céus é fonte de Sabedoria, Seus Caminhos são os Eternos Mandamentos.
    ... foi Deus Quem a criou no Espírito Santo... Ele espargiu-a em todas Suas obras, sobre toda carne, à medida que a repartiu, e deu-a àqueles que a amavam.
    O temor do Senhor é a coroa da Sabedoria: dá uma plenitude de Paz e de frutos de Salvação.
    Meu filho, tu que ardentemente desejas a Sabedoria, sê justo e Deus ta concederá. (vs. 1.4-5.9a.10.22.33)

Capítulo III

    O homem inteligente reflete sobre as palavras dos sábios, e com atento ouvido deseja a Sabedoria. (vs. 31)

Capítulo IV

    A Sabedoria inspira a Vida a seus filhos, ela toma sob sua proteção aqueles que a procuram, ela precede-os no caminho da justiça. Aquele que a ama, ama a Vida; aqueles que velam para encontrá-la, sentirão sua doçura. Aqueles que a possuem, terão a Vida como herança, e Deus abençoará todo lugar onde ele entrar. Aqueles que a servem, serão obedientes ao Santo; aqueles que a amam, serão amados por Deus. Aquele que a ouve, julgará as nações; aquele que é atento em contemplá-la, permanecerá seguro. (vs. 12-16)

    "Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do universo! O Céu e a terra proclamam Vossa Glória. Hosana nas alturas! Bendito o que vem em Nome do Senhor! Hosana nas alturas!"

domingo, 28 de janeiro de 2018

Santo Tomás de Aquino


    Nasceu no castelo de Rocca Secca em 1225, um dos feudos da família Aquino, no centro da Itália, a meio caminho de Roma a Nápoles. Aos 5 anos foi estudar no Mosteiro de Monte Cassino, a mais conhecida abadia beneditina, fundada pelo próprio São Bento. Foi oblato, portanto, até os 14 anos, quando o enviaram à Universidade de Nápoles e aí ele conheceu a ordem recém fundada por São Domingos. Em 1244 torna-se um dominicano, já consciente de que sua vocação era ser professor.
    Mas sua mãe usava de todas suas influências para fazê-lo abade em Monte Cassino, visando a importância política dessa função, pois representava o maior sinal do poder do Papa na região. E como encontrava a maior resistência na própria vontade de Santo Tomás, quando o mestre geral da ordem o enviou a Paris para concluir os estudos, seus irmãos sequestraram-no no caminho e mantiveram-no preso por um ano no castelo da família, chegando até a colocar uma bela mulher em seu quarto para pervertê-lo. Tudo debalde.
    Entre 1245 e 1248 estudou em Paris com um dos maiores sábios da época, Santo Alberto Magno, que ao ser nomeado dirigente da escola dos dominicanos em Colônia, Alemanha, levou-o consigo, e aí ele ficou como seu discípulo e colaborador até 1252. Em tão lúcida companhia, pôde estudar todas as ciências de seu tempo.
    Santo Tomás foi enviado novamente a Paris, para obter o grau de doutor, mas destacou-se tanto ao defender suas teses que acabou tirando muitos alunos dos professores não religiosos, o que provocou ciúme e forte oposição às ordens dominicana e franciscana, únicas que ensinavam em Paris. As disputas acirraram-se e, pela polêmica criada, ele e São Boaventura, franciscano que também seria reconhecido como doutor da Igreja, acabaram não recebendo o título da licenciatura ao fim do curso. Como se vê, o despeito para com religiosos pelos 'intelectuais' franceses não é novidade.
    Como resposta, Santo Tomás convidou todos professores para debates abertos, cujos os temas seriam escolhidos na hora pelos próprios estudantes e assistentes. A ideia foi bem acolhida e os debates tornaram-se um sucesso: foram 253 num período de 3 anos. Sobre os temas abordados, nosso Santo escreveu seus primeiros livros: 'Questões disputadas', 'de Veritate', e 'Quodlibeta'.
    O mais importante dessa experiência, porém, é que ficou provado que os professores religiosos também poderiam ensinar sem serem acusados de confundir religião com ciência. Por fim, a Santo Tomás foi concedido não apenas a licenciatura e o título de doutor: foi convidado para a cátedra de Teologia, ma qual permaneceu entre 1257 e 1259.
    Em 1260, o Papa Alexandre IV convidou-o para ensinar Teologia na Escola Pontifícia, e aí permaneceu até 1265, período em que foi conselheiro pessoal também dos papas Urbano IV e Clemente IV. Entre 1265 e 1267 foi professor de Filosofia e Teologia na Universidade de Roma, e ensinou ainda em outras duas das maiores universidades de seu tempo: Bolonha e Nápoles.
    Por esses tempos, foi-lhe oferecido a função de abade no mosteiro de Monte Cassino, que era o sonho de sua família, e com o inédito privilégio de poder continuar sendo dominicano. Contudo, em nome da continuidade de seus estudos, São Tomás recusou. Ofereceram-lhe em seguida o Arcebispado de Nápoles, e mais uma vez ele declinou.
    A pedido do Papa Urbano IV, especializou-se na filosofia de Aristóteles, até então incompatível com a Teologia Cristã, e desse estudo ele publicou 13 comentários sobre os livros 'Física', 'Metafísica', 'Ética', 'Política' e 'Sobre a Alma', nos quais desenvolveu e aperfeiçoou as ideias aí contidas, baseando-se nos próprios princípios deste antigo filósofo grego e deles usando até como mais rigor, e magistralmente demonstrou que elas conduziam e tinham seu ápice na Revelação do Cristo.
    Apesar desse extenso trabalho, escreveu no mesmo período a 'Summa contra os gentios', onde faz uma brilhante exposição da Doutrina Cristã e por ela exorta árabes e judeus à conversão. Escreveu também 'Contra os erros dos gregos', e comentou vários livros da Bíblia. Foi ainda em 1265 que começou a escrever a vastamente conhecida 'Summa Teológica', talvez sua maior obra, só terminada em 1273, onde esplendorosamente expõe o Catolicismo.
    Mas suas ideias ainda não tinham posto fim às discussões sobre o papel da Filosofia como instrumento da Teologia. Foi enviado à Universidade de Paris, em 1269, para explicar seus 'Comentários a Aristóteles' frente a 3 divergentes grupos de estudiosos católicos, que viviam em angustiantes contradições teóricas. Mais uma vez Santo Tomás triunfou em longos e disputados debates, onde se expôs com seu já tradicional e absoluto respeito aos adversários, ou seja, humilde e serenamente, fazendo puro uso do conhecimento e do raciocínio.


    Terminada sua missão em Paris, foi enviado a Nápoles em 1272 para coordenar o Studium Generale da ordem dominicana. Era, desde 1271, conselheiro para Teologia do Papa Gregório X. Havia muito era também conselheiro pessoal de São Luis, rei de França. Foi sempre um frade simples, disciplinado e caridoso, obediente inclusive aos que não lhe eram superiores.


    Em 1274 foi enviado pelo Papa ao Segundo Concílio de Lyon, mas morreu a caminho, no mosteiro de Fossa Nova, no Lácio, Itália, com apenas 49 anos.
    Doutor da Igreja, é chamado de 'Doutor Angélico' porque foi considerado um anjo que trouxe à luz grandes e importantes capítulos da Revelação. Sua meta de vida era "oferecer aos outros os frutos da contemplação."
    Sua inspiração levou-o em voos realmente muito altos, e é patente em suas reflexões:
    "O estudo da filosofia não tem por objeto saber o que os homens pensavam, e sim qual é a Verdade das coisas."
    "A tarefa do teólogo: estudar Deus e Sua Revelação, e em seguida todas as demais coisas 'à luz de Deus' (sub ratione Dei), pois Ele é o princípio e fim de tudo."
    "Era necessário para a Salvação dos homens que houvesse uma doutrina revelada por Deus, além das disciplinas filosóficas que investigam a razão humana."
    "Ensinar alguém para trazê-lo à  é tarefa de todo e qualquer pregador, e até de todo e qualquer crente."
    "De Deus nós sabemos que existe, que é causa de todos os seres e que é infinitamente superior a tudo. Isto é a conclusão e o ponto culminante do nosso saber nesta vida terrena."
    "Rogo a Deus como se esperasse tudo d’Ele, mas trabalho como se Ele esperasse tudo de mim."
    "Três coisas são necessárias para a Salvação do homem: saber o que deve crer, o que deve querer, o que deve fazer! Crer em Deus Pai... querer a Vida Eterna (Jesus Cristo) e, fazer o bem."
    "O demônio faz duas coisas: engana o homem e conserva-o enganado em seu pecado."
    "A caridade, por menor que seja, resiste a qualquer pecado."
    "O desordenado amor por si mesmo é a causa de todos pecados."
    "oração liberta-nos do medo dos pecados que virão, das tribulações e da tristeza."
    "Afastai para longe de mim a dupla obscuridade na qual nasci: o pecado e a ignorância."
    "A Comunhão destrói a tentação do demônio."
    "O martírio não é nada em comparação com a Santa Missa. Pelo martírio, o homem oferece a Deus sua vida; na Santa Missa, porém, Deus dá Seu Corpo e Seu Sangue em sacrifício aos homens."
    "Se o homem reconhecesse o mistério da Santa Missa, no qual Deus dá Seu Corpo e Seu Sangue em sacrifício aos homens, morreria de amor."
    "O Espírito Santo faz-nos amar, desejar e pedir retamente o que nos convém amar, desejar e pedir."
    "O Espírito Santo, de um lado, dá força para impedir que o homem desfaleça por medo de não ter o necessário, e por outro lado, para que o homem firmemente creia que Deus o proverá de tudo que precisar."
    "Não devemos temer as aflições e tribulações do mundo, que são facilmente suportadas por causa das consolações que Deus mistura a elas e também por causa de sua pouca duração."
    "A ligeira tribulação do momento presente prepara para nós um peso eterno de Glória, além de toda medida. Pois é a tribulação que nos faz alcançar a Vida Eterna."
    "Deus tira o bem de todos os males, tentações e tribulações."
    "A humildade é o primeiro degrau para a Sabedoria."
    "As outras virtudes servem-se dos bens, mas a paciência é a única que tira proveito dos males."
    "Um homem é chamado paciente não porque foge do mal, mas porque suporta um mal presente de honroso modo; isto é, sem ficar indevidamente triste por isso."
    "Pois é muito mais grave corromper a fé, da qual vem a vida da alma, que falsificar dinheiro, pelo qual a vida temporal é sustentada."
    "São chamados cismáticos aqueles que se recusam a se submeter ao Sumo Pontífice, e aqueles que se recusam a viver em comunhão com os membros da Igreja, a ele sujeitos."
    "Sofrermos com paciência as injúrias que nos atingem, é digno de louvor; mas é excesso de impiedade tolerar pacientemente as injúrias feitas contra Deus."
    "Se a principal meta de um capitão fosse preservar seu barco, ele o conservaria no porto para sempre."
    "Não se opor ao erro é aprová-lo; não defender a Verdade é negá-la."
    "O maior bem que podemos fazer a um homem é levá-lo à Verdade."
    "O fim último do universo é o bem do entendimento, que é a Verdade."
    "A felicidade última do homem é a contemplação da Verdade."
    "Onde está a verdadeira amizade, aí está o mesmo querer e o mesmo não querer, tanto mais agradável quanto mais sincero."
    "O brincar é necessário para a conservação da vida humana."
    "A beleza é a marca do que é bem feito, seja um universo, seja um objeto."
    "A arte é a razão correta na execução de um trabalho."
    "amor é o desejo de eternidade do ser amado."
    "Enquanto o amor humano tende a apossar-se do bem que encontra em seu objeto, o amor divino cria o bem na criatura amada."
    "Bem-aventurada Virgem Maria é o modelo e o exemplo de todas virtudes."
    "O nome de Maria em siríaco significa soberana, o que perfeitamente lhe convém."
    "A Virgem ultrapassa os anjos em sua intimidade com o Senhor."
    "O Espírito Santo está em Maria como em Seu Templo, onde opera."
    "Em todos os perigos, podemos obter o auxílio desta Gloriosa Virgem."
    "Eu daria toda minha ciência teológica pelo valor de uma única Ave Maria."

    Em conhecimento teórico, é considerado pela Igreja como o sucessor de São Paulo e de Santo Agostinho. Pio XI dizia: "A todos quantos agora sentem sede da Verdade, dizemos-lhes: Ide a Tomás de Aquino."
    Suas relíquias estão expostas sob o altar da igreja do convento de São Tiago Maior, dos Frades Pregadores, em Toulouse, no sul França. De seu antigo mausoléu, destruído durante a tresloucada e assassina Revolução Francesa, restou apenas uma gravura.


    Santo Tomás de Aquino, rogai por nós!