sexta-feira, 30 de setembro de 2016

São Jerônimo


    A pedido do Papa São Damásio I, São Jerônimo escreveu a primeira Bíblia oficial da Igreja Católica. Por volta do ano 400, ele terminou e publicou sua tradução dos Livros Sagrados, do grego e do hebraico para o latim, obra que ficou conhecida como a Vulgata, que significa 'divulgada', pois, havia poucos anos, o cristianismo tinha-se tornado a religião oficial do Império Romano.
    As habilidades de nosso Santo com as letras eram muitas: além de grande estudioso e tradutor das Escrituras, era também escritor, filósofo, teólogo, retórico, gramático, dialético e historiador, e pouco mais tarde seria consagrado Doutor da Igreja.
    Sua tradução é conhecida não apenas por ser a primeira que abrangia de uma só vez os textos bíblicos, mas também por sua impressionante fidelidade aos escritos originais, buscando sempre a correspondência literal sem perder a profundidade, e pela riqueza de detalhes que conhecia dos costumes, tempos, lugares e História do povo hebreu. Como deixou registrado em seus escritos, ele tinha metas muito sérias e claras: "... assim tudo o que brota da nascente, podemo-lo encontrar nos ribeiros." Ep. 106, 2
    Não era por menos: São Jerônimo tinha perfeitamente presente que estava tratando da Palavra de Deus. Sabia que tinha em mãos a Revelação. Cuidava de respeitar até a ordem das palavras. Ele escreveu: "... até a ordem das palavras é um mistério." Ep. 57, 5



    Nascido em 347 na Dalmácia, província romana na costa leste do Mar Adriático e lugar de passagem da miraculosa translação da Santa Casa de Nazaré, cedo tomou sua herança e foi a Roma estudar, pois essa era sua grande paixão. Passava horas junto às catacumbas tentando decifrar suas lápides, fascinado que era pela ousadia e pela história dos mártires da Santa Igreja. Ele perguntava-se: "De onde lhes viriam tamanhas coragem e convicção?" Até que, num sonho, Jesus apareceu-lhe, repreendendo-o por dizer-se cristão sem ainda ter-se entregue plenamente à leitura e à compreensão das Escrituras. De fato, até este momento só havia-se debruçado sobre assuntos pagãos, como a Filosofia. Ainda em Roma, foi batizado e começou seus estudos de Teologia.
    Percebendo, porém, a corrupção dos costumes da capital do Império, decidiu-se partir em peregrinação à Terra Santa, pois nem mesmo a vida de monge na Europa lhe pareceu verdadeiramente de autêntica cristandade.


    Retirou-se por longo período nos desertos da Síria, mas, entre o excessivo rigor das práticas de eremitério e a fama do conhecimento e da oratória de São Gregório Nazianzeno, acabou indo a Constantinopla para ouvi-lo. Lá, as controvérsias sobre questões teológicas que se travavam à época levaram-no à conclusão da necessidade de profundos estudos das Escrituras como única maneira de colaborar na obra de Deus.
    Em Antioquia, o bispo Paulino, a quem ajudava, ordenou-o em 379, contudo, ao invés da vida pastoral, preferiu dedicar-se ainda mais à exegese. Sua luminosa Sabedoria, então, já era do conhecimento do Papa, que o convidou para ser secretário particular. Não demorou para que lhe encomendasse a tradução dos textos bíblicos para o latim, afim de servirem como única fonte para a Igreja, dando uniformidade à Liturgia. Esse vai ser seu ofício pelo resto da vida, e para exercê-lo escolheu viver em Belém, precisamente numa gruta na Basílica da Natividade. Era 386.


    Sua erudição, disciplina, piedade, austeridade e penitência impressionavam a todos que com ele colaboravam. Salvo alguns invejosos, ele magnetizou a todos na execução dessa obra. Tudo afluía para ele: não lhe faltavam recursos nem ajudantes. E, de tão perfeita, sua obra só recentemente foi superada, e mesmo assim apenas em alguns detalhes, contando com os trabalhos de grandes especialistas em linguística e exegese, e com os auxílios da quantidade e da qualidade dos recursos modernos. Seus textos emanaram imensa luz e foram a base sólida que resolveu muitas questões teológicas através dos séculos. E São Jerônimo era ele mesmo extremamente zeloso da Doutrina e da Tradição deixadas por Jesus.
    Morreu em 30 de setembro de 420, alcançando mais de setenta anos, apesar da saúde fragilizada desde moço, pela frequente prática do ascetismo. É justificadamente o padroeiro dos estudiosos da Bíblia. Dizia: "Ignorar as Escrituras, é ignorar a Cristo."
    A gruta onde ele viveu, trabalhou à luz de vela, morreu e foi sepultado, encontra-se perfeitamente preservada.


    No século XII, por força das invasões muçulmanas, os cruzados levaram suas relíquias para Roma, quando foram depositadas numa urna de pórfiro, no Altar Papal da Basílica de Santa Maria Maior. Aí sua mandíbula é frequentemente exposta.


    São Jerônimo, rogai por nós!

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

São Miguel, São Gabriel e São Rafael Arcanjos


SÃO MIGUEL ARCANJO

    O nome Miguel significa 'ninguém é como Deus' ou 'semelhança de Deus'. São Miguel Arcanjo é o grande protetor do trono celeste, de Israel e de todo o povo de Deus. É o chefe supremo dos exércitos celestiais, o Arcanjo da Justiça Divina e grande combatente das forças do Mal.
    No livro de Daniel, São Miguel trava um combate invisível contra o anjo da Pérsia, mostrando que o destino das nações é parte dos misteriosos desígnios de Deus, e nem mesmo Seus anjos os conhecem: "O Príncipe do reino da Pérsia resistiu-me durante vinte e um dias; porém Miguel, um dos primeiros Príncipes, veio em Meu socorro." Dn 10,13
    Miguel é o anjo de Israel, como explicou o Profeta Daniel: "Contra esses adversários não há ninguém que me defenda a não ser Miguel, vosso Príncipe." Dn 10,22
    Ele será também o protetor de todo o povo de Deus durante a grande tribulação dos últimos tempos: "Naquele tempo, surgirá Miguel, o grande chefe, o protetor dos filhos do Seu povo. Será uma época de tal desolação, como jamais houve igual desde que as nações existem até aquele momento." Dn 12,1
    Era ele que guiava o povo de Israel pelo deserto, como Deus prometeu: "Vou enviar um anjo adiante de ti para te proteger no caminho e para te conduzir ao lugar que te preparei." Ex 23,20
    Comedido e fiel cumpridor de suas missões, sem exceder-se em nenhum momento, ele executa estritamente as ordens de Deus, como ensina São Judas Tadeu: "Ora, quando o Arcanjo Miguel discutia com o demônio e lhe disputava o corpo de Moisés, não ousou fulminar contra ele uma sentença de execração, mas disse somente: 'Que o próprio Senhor te repreenda!'" Jd 1,9
    Preparando a chegada de Jesus, Nosso Defensor, aos Céus, ele encarregou-se de expulsar Satanás e seus anjos das proximidades do trono de Deus, aonde ele ia com frequência para acusar e pedir para tentar os seres humanos. É como consta nas visões de São João Evangelista: "Houve uma batalha no Céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o Dragão. O Dragão e seus anjos travaram combate, mas não prevaleceram. E já não houve lugar no Céu para eles." Ap 12,7-8


SÃO GABRIEL ARCANJO

    Gabriel significa 'Deus é Meu Protetor' ou 'homem de Deus'. São Gabriel Arcanjo é o mensageiro dos Anúncios e das Revelações Divinas, é o Anjo da trombeta.
    É ele, por ordem de Deus, que explica as visões celestiais a Daniel: "Ora, enquanto eu contemplava essa visão e procurava o significado, vi, de pé diante de mim, um ser em forma humana, e ouvi uma voz humana vinda do meio do Rio Ulai: 'Gabriel', gritava, 'explica-lhe a visão.'" Dn 8,15-16
    Noutra passagem, ele mesmo diz claramente qual a finalidade de sua missão: "... não havia terminado essa prece, quando se aproximou de mim, num relance (era a hora da oblação da noite), Gabriel, o ser que eu havia visto antes na aparição. Deu-me, para meu conhecimento, as seguintes explicações: 'Daniel, vim aqui agora para te informar.'" Dn 9,21-22
    Anjo da Palavra, ele é o grande mensageiro de Deus para os eventos mais importantes. Aqui ele avisa a Zacarias, pai de São João Batista, da miraculosa gravidez de Santa Isabel, mas também da punição que ele receberá por não ter acreditado em sua poderosa palavra: "Apareceu-lhe então um anjo do Senhor, em pé, à direita do altar do perfume. O anjo disse-lhe: 'Eu sou Gabriel, que assisto diante de Deus, e fui enviado para te falar e te trazer esta boa nova. Eis que ficarás mudo e não poderás falar até o dia em que estas coisas acontecerem, visto que não deste crédito às minhas palavras, que se hão de cumprir a seu tempo.'" Lc 1,11.19-20
    E de modo mais que especial, foi ele o mensageiro da notícia mais importante, que a humanidade esperou por séculos: "No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galileia, chamada Nazaré, a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria." Lc 1,26-27
    São dele as primeiras palavras da Ave Maria: "Ave, cheia de Graça, o Senhor é contigo." Lc 1,28
    Segundo São Lucas, foi este Arcanjo que incumbiu Nossa Senhora de dar Nome a Jesus, assim como avisou de Seu Eterno Reinado, representado pela Igreja: "O anjo disse-lhe: 'Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um Filho, e Lhe porás o Nome de Jesus. Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus Lhe dará o trono de Seu pai Davi; e reinará eternamente na Casa de Jacó, e o Seu reino não terá fim.'" Lc 1,30-33
    E bem ao modo de suas missões, foi ele que explicou a Mãe Celeste como se daria a virginal concepção do Salvador, pela Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, atestando a Onipotência de Deus: "Respondeu-lhe o anjo: 'O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a Sua sombra. Por isso o Ente Santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus. Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril, porque para Deus nenhuma coisa é impossível.'" Lc 1,35-37

  
SÃO RAFAEL ARCANJO

    Rafael significa "Deus te cura" ou "cura de Deus". São Rafael Arcanjo foi o único anjo que viveu por um razoável período entre nós. É o Arcanjo de nossa guarda e nossa guia, o grande guardião de nossa saúde física e espiritual.
    No livro de Tobias, sua missão inicial é curar dois justos que clamavam a Deus: "Estas duas orações foram ouvidas ao mesmo tempo, diante da Glória do Deus Altíssimo; e um santo anjo do Senhor, Rafael, foi enviado para curar Tobit e Sara, cujas preces tinham sido simultaneamente dirigidas ao Senhor." Tb 3,24-25
    Em seguida, coube-lhe a missão de guiar Tobias, filho de Tobit, em uma viagem à Média. Ele se apresenta em uma bela forma humana, inspirando inconfundível bondade: "Apenas saíra, Tobias encontrou um jovem de belo aspecto, equipado como para uma viagem. Sem saber que se tratava de um anjo de Deus, ele o saudou e disse-lhe: 'De onde és tu, ó bom jovem?'" Tb 5,5-6
    Anjo protetor, ele garante a Tobit o êxito da viagem de seu filho: "O anjo então disse: 'Conduzirei o teu filho são e salvo, e to trarei de novo são e salvo.'" Tb 5,20
    Como é de sua missão, São Rafael, além de outros mistérios, conhece segredos da medicina: "E Tobias, fiel às indicações do anjo, tirou do seu alforje uma parte do fígado e o pôs sobre brasas acesas." Tb 8,2
    Ele dá a Tobias as indicações de como proceder para a cura de seu pai: "Tendo Tobias concordado com esse parecer, Rafael disse-lhe: 'Leva contigo o fel do peixe, porque vais precisar dele.' Tomou, pois, Tobias o fel e partiram. Ora, Rafael tinha dito a Tobias: 'Logo que entrares em tua casa, adorarás o Senhor teu Deus e dar-Lhe-ás graças. Irás em seguida beijar teu pai, e pôr-lhe-ás imediatamente nos olhos o fel do peixe que tens contigo. Sabe que seus olhos se abrirão instantaneamente e que teu pai verá a luz do céu. E, vendo-te, ficará cheio de alegria.'" Tb 11,4.7-8
    Poderoso, é ele que vai afastar e prender o demônio que assassinava os homens que desposavam Sara: "Nesse momento, o anjo Rafael tomou o demônio e prendeu-o no deserto do Alto Egito." Tb 8,3
    Junto a São Miguel e São Gabriel, São Rafael Arcanjo, como ele mesmo se identifica, é um dos sete anjos mais importantes que estão diretamente ligados ao trono de Deus: "Eu sou o anjo Rafael, um dos sete que assistimos na presença do Senhor." Tb 12,15

    São Miguel, São Gabriel e São Rafael Arcanjos, rogai por nós!

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Algumas Passagens da Bíblia


AS PEQUENAS COISAS

    "Dizei somente: Sim, se é sim; não, se é não. Tudo o que passa além disto vem do Maligno." Mt 5,37
    "Quem é fiel nas pequenas coisas, também é fiel nas grandes; e quem é injusto nas pequenas, também é injusto nas grandes." Lc 16,10
    "Vede também os navios: por grandes que sejam e embora agitados por ventos impetuosos, são governados com um pequeno leme à vontade do timoneiro." Tg 3,4
    "Assim também a língua é um pequeno membro, mas pode gloriar-se de grandes coisas. Considerai como uma pequena chama pode incendiar uma grande floresta!" Tg 3,5
    "Para os puros todas as coisas são puras. Para os corruptos e descrentes nada é puro: até a sua mente e consciência são corrompidas. Proclamam que conhecem a Deus, mas na prática O renegam, detestáveis que são, rebeldes e incapazes de qualquer boa obra." Tt 1,15-16



    "Quem é de Deus ouve as Palavras de Deus, e se vós não as ouvis é porque não sois de Deus." Jo 8,47
    "A vós, irmãos, não vos pude falar como a homens espirituais, mas como a carnais, como a criancinhas em Cristo. Eu vos dei leite a beber, e não alimento sólido que ainda não podíeis suportar. Nem ainda agora o podeis, porque ainda sois carnais. Com efeito, enquanto houver entre vós ciúmes e contendas, não será porque sois carnais e procedeis de um modo totalmente humano?" 1 Cor 3,1-3
    "Que as vossas conversas sejam sempre amáveis, temperadas com sal, e sabei responder a cada um devidamente." Cl 4,6
    "O nosso Evangelho vos foi pregado não somente por palavra, mas também com poder, com o Espírito Santo e com plena convicção." 1 Ts 1,5
    "Sede praticantes da Palavra, e não apenas ouvintes; isto equivaleria a vos enganardes a vós mesmos. Aquele que escuta a Palavra sem a realizar, assemelha-se a alguém que contempla num espelho a fisionomia que a natureza lhe deu: contempla-se e, mal sai dali, esquece-se de como era. Mas aquele que procura meditar com atenção a lei perfeita da liberdade e nela persevera - não como ouvinte que facilmente se esquece, mas como cumpridor fiel do preceito -, este será feliz no seu proceder. Se alguém pensa ser piedoso, mas não refreia a sua língua e engana o seu coração, então é vã a sua religião." Tg 1,22-26
    "Estai sempre prontos a responder para vossa defesa a todo aquele que vos pedir a razão de vossa esperança, mas fazei-o com suavidade e respeito." 1 Pd 3,15
    

    "Exercita-te na piedade. Se o exercício corporal traz algum pequeno proveito, a piedade, esta sim, é útil para tudo..." 1 Tm 4,8
    "... o profundo conhecimento da Verdade que conduz à piedade... Tt 1,1
    "Do mesmo modo, quero que as mulheres usem traje honesto, ataviando-se com modéstia e sobriedade. Seus enfeites consistam não em primorosos penteados, ouro, pérolas, vestidos de luxo, e sim em boas obras, como convém a mulheres que professam a piedade." 1 Tm 2,9-10

A SOBERBA, O PECADO DO MALIGNO

    "Guardai-vos de fazer vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles. Do contrário, não tereis recompensa junto de Vosso Pai que está no Céu." Mt 6,1
    "... ofuscado pela vaidade, venha a cair na mesma condenação que o demônio." 1 Tm 3,6
    "Pois a criação foi sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por vontade daquele que a sujeitou..." Rm 8,20
    "Exorta os ricos deste mundo a que não sejam orgulhosos nem ponham sua esperança nas riquezas volúveis, mas em Deus, que nos dá abundantemente todas as coisas para delas fruirmos." 1 Tm 6,17
    "Quem ensina de outra forma e discorda das salutares palavras de Nosso Senhor Jesus Cristo, bem como da doutrina conforme à piedade, é um obcecado pelo orgulho, um ignorante, doentio por questões ociosas e contendas de palavras. Daí se originam a inveja, a discórdia, os insultos, as suspeitas injustas, os vãos conflitos entre homens de coração corrompido e privados da Verdade, que só vêem na piedade uma fonte de lucro." 1 Tm 6,3-5

A VERDADEIRA AMIZADE
    
    "Não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de Meu Pai." Jo 15,15
    "Assim se cumpriu a Escritura, que diz: 'Abraão creu em Deus e isto lhe foi tido em conta de justiça, e foi chamado amigo de Deus.'(Gn 15,6)" Tg 2,23
    "Não vos deixeis enganar: más companhias corrompem bons costumes." 1 Cor 15,33
    "Procura esquivar-te das conversas frívolas dos mundanos, que só contribuem para a impiedade. As palavras dessa gente destroem como a gangrena. Contudo, o sólido fundamento de Deus mantém-se firme, porque vem selado com estas palavras: 'O Senhor conhece os que são Seus (Nm 16,5)'; e: 'Renuncie à iniquidade todo aquele que pronuncia o nome do Senhor (Is 26,13).'" 2 Tm 22,16-17a.19
    "Foge das paixões da mocidade, busca com empenho a justiça, a , a caridade, a Paz, com aqueles que invocam o Senhor com pureza de coração." 2 Tm 2,22
    "Adúlteros, não sabeis que o amor do mundo é abominado por Deus? Todo aquele que quer ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus." Tg 4,4
    
O COMPORTAMENTO DIÁRIO

    "Orai sem cessar." 1 Ts 5,17
    "Mas é impossível agradar a Deus sem a fé." Hb 11,6
    "Mostre com um bom proceder as suas obras repassadas de doçura e de Sabedoria." Tg 3,13
    "O fruto da justiça semeia-se na Paz..." Tg 3,18
    "... porque a caridade cobre a multidão dos pecados." 1 Pd 4,8
    "Nota bem o seguinte: nos últimos dias haverá um período difícil. Os homens se tornarão egoístas, avarentos, fanfarrões, soberbos, rebeldes aos pais, ingratos, malvados, desalmados, desleais, caluniadores, devassos, cruéis, inimigos dos bons, traidores, insolentes, cegos de orgulho, amigos dos prazeres e não de Deus, ostentarão a aparência de piedade, mas desdenharão a realidade. Dessa gente, afasta-te! Deles fazem parte os que se insinuam jeitosamente pelas casas e enfeitiçam mulherzinhas carregadas de pecados, atormentadas por toda espécie de paixões, sempre a aprender sem nunca chegar ao conhecimento da Verdade." 2 Tm 3,1-7
    "A julgar pelo tempo, já devíeis ser mestres! Contudo, ainda necessitais que vos ensinem os primeiros rudimentos da Palavra de Deus; e vos tornastes tais, que precisais de leite em vez de alimento sólido! Ora, quem se alimenta de leite não é capaz de compreender uma profunda doutrina, porque é ainda criança. Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que a experiência já exercitou na distinção do bem e do mal." Hb 5,12-14

A LUTA CONTRA O PECADO

    "Vigiai e orai para que não entreis em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca." Mt 26,41
    "Todo o que é nascido de Deus não peca, porque Sua semente permanece nele... o que é Gerado por Deus o guarda, e o Maligno não o pode atingir." 1 Jo 3,9;5,18
    "Se alguém de vós necessita de Sabedoria, peça-a a Deus - que a todos dá liberalmente, com simplicidade e sem recriminação - e ser-lhe-á dada. Mas peça-a com fé, sem nenhuma vacilação, porque o homem que vacila assemelha-se à onda do mar, levantada pelo vento e agitada de um lado para o outro. Não pense, portanto, tal homem que alcançará alguma coisa do Senhor, pois é um homem irresoluto, inconstante em todo o seu proceder." Tg 1,5-8
    "A Sabedoria não entrará na alma perversa, nem habitará no corpo sujeito ao pecado; o Espírito Santo educador das almas fugirá da perfídia, afastar-se-á dos pensamentos insensatos, e a iniquidade que sobrevém O repelirá." Sb 1,4-5
    "Sede submissos a Deus. Resisti ao demônio, e ele fugirá para longe de vós." Tg 4,7
    "Aproximai-vos de Deus, e Ele Se aproximará de vós." Tg 4,8

A SANTIDADE

    "Pois Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade." 1 Ts 4,7
    "A exemplo da santidade d'Aquele que vos chamou, sede também vós santos em todas as vossas ações, pois está escrito: 'Sede santos, porque Eu sou santo.'" 1 Pd 1,15
    "Progredi na santidade, porque sem ela ninguém verá o Senhor." Hb 12,14
    "Esta é a vontade de Deus: a vossa santificação; que eviteis a impureza; que cada um de vós saiba possuir o seu corpo santa e honestamente, sem se deixar levar pelas paixões desregradas, como os pagãos que não conhecem a Deus..." 1 Ts 4,3-5

A VERDADEIRA GLÓRIA

    "Guardai-vos de fazer vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles. Do contrário, não tereis recompensa junto de Vosso Pai que está no Céu." Mt 6,1
    "Mestre, sabemos que és verdadeiro e ensinas o caminho de Deus em toda a Verdade, sem Te preocupares com ninguém, porque não olhas para a aparência dos homens." Mt 22,16
    "Vós procurais parecer justos aos olhos dos homens, mas Deus vos conhece os corações..." Lc 16,15
    "Como podeis crer, vós que recebeis a glória uns dos outros, e não buscais a Glória que é só de Deus?" Jo 5,44
    "Quem fala por si mesmo procura a sua própria glória..." Jo 7,18
    "Não buscamos glórias humanas, nem de vós nem de outros. Na qualidade de Apóstolos de Cristo, poderíamos apresentar-nos como pessoas de autoridade. Todavia, nos fizemos discretos no meio de vós. Como a mãe a acariciar os seus filhinhos, assim, em nossa ternura por vós, desejávamos não só comunicar-vos o Evangelho de Deus, mas até a nossa própria vida, porquanto nos sois muito queridos. Vós vos lembrais, irmãos, dos nossos trabalhos e de nossa fadiga. Trabalhando noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós, pregamo-vos o Evangelho de Deus." 1 Ts 2,6-9

    "Alegrai-nos, ó Pai, com a Vossa Luz!"

terça-feira, 27 de setembro de 2016

São Vicente de Paulo


    Aquele que São Francisco de Sales apontou como o "padre mais santo do século" XVII, era de muito humilde família do sul da França, nascido em 1581. Algumas das provas de sua excepcional inteligência estão nos fatos: tornar-se professor em Dax com apenas 4 anos de estudos, chegar à Universidade de Toulouse e ordenar-se padre ainda aos 19 anos.
    Numa viagem de navio, foi feito prisioneiro por piratas e vendido como escravo no norte da África, onde por 2 anos foi submetido a trabalhos forçados. Passou por vários senhores até ser vendido a um fazendeiro que havia sido católico, mas converteu-se ao islamismo. Uma noite, ao ouvir seus cantos religiosos, uma de suas esposas quis conhecê-lo. Ao expor-lhes o Evangelho, o dono arrependeu-se de sua apostasia e durante 10 meses preparou uma fuga com ele para a França, que realizaram numa pequena embarcação. O fazendeiro sabia que, após a reconversão, não seria poupado entre os muçulmanos.
    Na França, o ex-fazendeiro passou a viver na companhia de São Vicente, que foi enviado para importante cidade de Avignon. Aí nosso padre foi apresentado ao Vice-Legado do Papa, que ficou profundamente impressionado com sua Sabedoria e convidou-o a Roma, onde estudou Direito Canônico. O ex-fazendeiro, por sua vez, nesse breve convívio com tão brilhante alma teve luz o bastante para tornar-se monge católico.
    São Vicente logo ganhou a confiança do Papa, que o incumbiu de levar assuntos sigilosos ao rei da França, Henrique IV. O rei também ficou muito admirado com sua habilidade com as palavras e com sua humildade: nomeou-o capelão da rainha Margarida de Valois e ministro da caridade, que era encarregado da distribuição de esmolas aos pobres em toda a França. Em nome da rainha, ele fazia visitas aos enfermos no Hospital de Caridade.


    Após a a morte do rei, foi enviado para a Sociedade do Oratório, fundada por São Felipe Néri e difundida na França pelo Cardeal Bérulle, que viu nele a pessoal ideal para conduzi-la. Após 1 ano, foi indicado vigário de Clichy, no subúrbio de Paris, onde fundou a Confraria do Rosário e visitava os enfermos todos os dias.
    Sua atenção aos menos favorecidos, bem como seu constante empenho em oferecer o Sacramento da Confissão e da Comunhão a todo o povo, deram-lhe o título de Capelão Geral e Real da França. Mas para ele um cargo mais elevado significava apenas mais serviços e maiores responsabilidades. Foi quando fundou a Congregação da Missão, os chamados Padres Lazaristas, reconhecida em 1633 pelo Papa Urbano VIII, e cujo carisma é evangelizar as pessoas povo mais humilde onde elas estiverem.
    Em 1643, o rei Luís XIII, chamado o justo, que tivera a difícil missão de apaziguar as guerras entre católicos e protestantes, pediu para ser assistido em seu leito de morte por São Vicente, e acabou morrendo em seus braços. A rainha Ana da Áustria, que se confessava com ele, nomeou-o para tratar de todos assuntos religiosos durante sua regência.


    Mesmo vivendo tão frequentemente entre os mais ricos, ele não esquecia dos mais pobres. Por força de um sermão, fundou o movimento das Damas da Caridade, cuja primeira irmã era uma camponesa, Margarida Nasseau. Ela teve a ajuda daquela que viria a ser Santa Luísa de Marillac quando estabeleceram a Confraria das Irmãs da Caridade, hoje chamada de Filhas da Caridade.
    Conhecendo o poder da ação do Espírito de Deus entre os que se recolhem, São Vicente organizou retiros espirituais para leigos e, por fim, para sacerdotes, tomando como base as conferências que ele organizava nas terças-feiras, chamadas de Confraria de Caridade para homens.
    Em 1833, inspirados por seus exemplos, sete jovens da Universidade de Sorbonne, liderados por Frédéric Antoine Ozanam, fundaram a Sociedade de São Vicente de Paulo, também chamada de Conferências Vicentinas, cuja missão é aliviar o sofrimento dos mais necessitados. Animada por seu espírito de servir e por suas intercessões lá do Céu, essa ordem hoje encontra-se espalhada por todo o mundo.
    São Vicente é considerado o patrono de todas as obras de caridade da Igreja Católica.
    Morreu em 27 de Setembro de 1660, mas seu corpo permanece incorrupto.


    São Vicente de Paulo, rogai por nós!

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

São Cosme e São Damião


    Gêmeos de origem árabe, estudaram medicina na Síria e daí saíram praticando-a com grande Sabedoria, percorrendo a Ásia Menor, que corresponde a atual Turquia, e as terras banhadas pelo Mar Egeu, ou seja, a Trácia, a Macedônia e a Acaia, hoje equivalentes a Grécia.
    Por não cobrarem para atender os enfermos, e dedicarem especial atenção aos mais pobres, tornaram-se um grande sinal de Cristo para o mundo, além de precursores dos serviços médicos gratuitos. Eram chamados de 'anagiros', termo grego que significa 'inimigos do dinheiro'.
    Pela santidade que viviam, os milagres durante seus procedimentos médicos eram frequentes. E mesmo em tempos tão longínquos, conseguiram realizar o transplante de perna de um falecido etíope para um paciente que sofria de gangrena.


    Justificavam pela no Cristo Ressuscitado o jeito humilde e itinerante de viver, assim como os milagres que realizavam. "Nós curamos as doenças, em Nome de Jesus Cristo e pelo Seu poder!
    Eram também grandes pregadores do Evangelho e convertiam muitas almas ao cristianismo. Prova disso é que terminaram chamando a atenção do imperador Diocleciano, que perseguia irascivelmente os cristãos. Como era de praxe àqueles tempos, ele ordenou que fossem presos e torturados até que prestassem culto aos deuses pagãos. Porém, como não negariam a fé, por nada, em 303 foram decapitados e sepultados, provavelmente em Ciro, cidade vizinha a Antioquia, na atual Síria. Suas tumbas rapidamente tornaram-se lugar de peregrinação, da qual muitas pessoas voltavam curadas.
    Juntos a São Lucas tornaram-se os padroeiros dos médicos, farmacêuticos e das faculdades de medicina, e são lembrados como os fundadores dos hospitais públicos, Sempre muito carinhosos com as crianças, tinham o costume de distribuir-lhes doces, que servia de reforço alimentar.
    Em 530, o imperador Justiniano estava gravemente enfermo e socorreu-se da intervenção dos Santos irmãos. Miraculosamente curado, por sugestão de Félix IV, papa entre 526 e 530, mandou vir seus restos mortais a Roma, onde lhes consagraram o antigo Templo de Rômulo. 


    Posteriormente, por trás desse prédio ergueram-lhes uma basílica em homenagem.


    Dadas de presente pela filha do imperador Carlos V, há registros do século XIV de que suas relíquias estavam na Alemanha, e mais tarde passaram a ser veneradas na Igreja de São Miguel, em Munique.


    São Cosme e São Damião, rogai por nós!