domingo, 6 de agosto de 2017

A Transfiguração do Senhor


    Alguns dias após multiplicar pães e peixes para milhares de pessoas, Jesus encontrava-Se com os Apóstolos nas proximidades da cidade de Cesareia de Filipe. Aí iria questioná-los, para constatar se sabiam realmente Quem Ele era. Inspirado por Deus, São Pedro, é quase sempre ele o interlocutor entre Jesus e os demais Apóstolos, respondeu com convicção: "Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo!" Mt 16,16
    No seguinte instante, Jesus identificaria São Pedro como a pedra humana fundamental de Sua Igreja: "E Eu declaro-te: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos Céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos Céus." Mt 16,18-19
    Identificados Criador e criatura, Nosso Salvador passou a revelar-lhes Sua Paixão: "Desde então, Jesus começou a manifestar a Seus discípulos que precisava ir a Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos, dos príncipes dos sacerdotes e dos escribas; seria morto e ressuscitaria ao terceiro dia." Mt 16,21
    Não eram tão boas notícias para aquele sofrido povo, que longamente esperou por uma imediata Salvação. Mas Jesus guardava-lhes, assim como para qualquer um de nós, indizíveis consolações. Uma delas era a Transfiguração, que aconteceria dali a poucos dias. Foi mais um momento em que revelou plenamente Sua divina natureza, Sua Glória, e São Mateus narrou-o assim:

    "Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os à parte a uma alta montanha.
    Lá transfigurou-Se na presença deles: Seu rosto brilhou como o sol, Suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura. E eis que apareceram Moisés e Elias conversando com Ele.
    Pedro tomou então a palavra e disse-Lhe:
    - Senhor, é bom estarmos aqui. Se queres, farei aqui três tendas: uma para Ti, uma para Moisés e outra para Elias.
    Falava ele ainda, quando veio uma luminosa nuvem e envolveu-os. E daquela nuvem fez-se ouvir uma voz que dizia:
    - Eis o Meu Filho muito amado, em Quem pus toda Minha afeição; ouvi-O.
    Ouvindo esta voz, os discípulos caíram com a face por terra e tiveram medo.
    Mas Jesus aproximou-Se deles e tocou-os, dizendo:
    - Levantai-vos e não temais.
    Eles levantaram os olhos e não viram mais ninguém, senão unicamente Jesus.
    E, quando desciam, Jesus fez-lhes esta proibição:
    - Não conteis a ninguém o que vistes, até que o Filho do Homem ressuscite dos mortos." Mt 17,1-9


"OUVI-O"

    Foi também durante a Transfiguração, portanto, quando disse 'ouvi-O', que o Pai confirmou Jesus enquanto o Profeta 'como Moisés', prometido através deste grande líder havia séculos, a Quem todos nós devemos ouvir: "O Senhor, Teu Deus, te suscitará dentre teus irmãos um profeta como eu: é a Ele que devereis ouvir. E o Senhor disse-me: '... pôr-lhe-ei Minhas Palavras na boca, e Ele lhes fará conhecer as Minhas ordens. Mas aquele que recusar ouvir o que Ele disser de Minha parte, pedir-lhe-ei contas disso.'" Dt 18,15.18-19
    As presenças de Moisés e Elias nesse episódio confirmam, ademais, a história da Salvação iniciada por Deus com este povo, que até Sua Vinda detinha o correto entendimento das Escrituras, como disse Jesus à samaritana no poço de Sicar, quando lhe ofereceu Água Viva: "Vós adorais o que não conheceis, nós adoramos o que conhecemos, porque a Salvação vem dos judeus." Jo 4,22
    Confirma ainda a Transfiguração, e também pelas presenças de Moisés e Elias, a renovação da Antiga Aliança na Pessoa de Jesus, uma vez que estes são os maiores personagens bíblicos judeus e vieram ter com Ele, em Quem se cumpriam as Escrituras, como afirmou: "Vós perscrutais as Escrituras, julgando encontrar nelas a Vida Eterna. Pois bem! São elas mesmas que dão testemunho de Mim." Jo 5,39
    A Tradição de São Pedro, em Carta Apostólica, mencionou esse acontecimento como um grande privilégio do Príncipe dos Apóstolos e dos irmãos 'Boanerges', pois viram antecipadamente a Glória de Deus, o que antes de Sua Ressurreição era a maior prova da divina natureza de Jesus: "Na realidade, não é baseando-nos em hábeis fábulas imaginadas que nós vos temos feito conhecer o poder e a Vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, mas por termos visto a Sua Majestade com nossos próprios olhos. Porque Ele recebeu de Deus Pai honra e Glória, quando do seio da magnífica Glória Lhe foi dirigida esta voz: 'Este é o Meu Filho muito amado, em quem tenho posto todo o Meu afeto.' Esta mesma voz, que vinha do Céu, nós a ouvimos quando estávamos com Ele no monte santo." 2 Pd 1,16-18
    Tão importante, esse evento também foi citado por São Marcos, e muito provavelmente seja dele o original que nos chegou, e ainda por São Lucas. Relatou o 'amado médico':

    "Entretanto, Pedro e seus companheiros tinham-se deixado vencer pelo sono; ao despertarem, viram a Glória de Jesus e os dois personagens em Sua companhia. Quando estes se apartaram de Jesus, Pedro disse:
    - Mestre, é bom estarmos aqui. Podemos levantar três tendas: uma para Ti, outra para Moisés e outra para Elias!...
    Ele não sabia o que dizia.
    Enquanto ainda assim falava, veio uma nuvem e encobriu-os com Sua sombra; e os discípulos, vendo-se desaparecer na nuvem, tiveram um grande pavor.
    Então da nuvem saiu uma voz:
    - 'Este é o Meu Filho muito amado; ouvi-O!'
    E enquanto ainda ressoava esta voz, achou-Se Jesus sozinho." Lc 9,32-36a

    A Transfiguração objetivamente sinaliza para a passageira condição de nossa carne, que haverá de ser transformada do mesmo modo como aconteceu com a de Jesus nesse episódio. Disse São Paulo: "Eis que vos revelo um mistério: nem todos morreremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta, porque a trombeta soará. Os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. É necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que este corpo mortal se revista da imortalidade." 1 Cor 15,51-53
    Ora, o próprio Jesus prometeu: "Então, no Reino de Meu Pai, os justos resplandecerão como o sol. Aquele que tem ouvidos, ouça." Mt 13,43

    "A todos saciai com Vossa Glória!"